Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra

FESTA MEMORÁVEL NAS BODAS DE DIAMANTE DA CASA DO CONCELHO

  • Entregue Medalha de Ouro do Município à Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra
  • Mais de duas centenas e meia de pessoas presentes nas comemorações.
  • A RDP internacional difundiu em direto a efeméride para todo o mundo.
  • Ganhou a amizade no jogo de futebol dos pampilhosenses de Lisboa com o GD Pampilhosense.

A Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra vive em 2016 um ano simbólico de grande importância na sua história com as comemorações que assinalam os seus 75 anos.

Conforme anunciado, a direção desta instituição programou diversas atividades ao longo do ano no âmbito da celebração das Bodas de Diamante, com principal destaque para o mês de junho, visto que a data da fundação remonta a 1 de junho de 1941.

Assim, a data exata do aniversário foi assinalada na quarta-feira dia 1 de junho, pelas 19:30 horas nas instalações da sede na Rua das Escolas Gerais, 82, Lisboa, com a cerimónia de hastear das bandeiras da Casa, do Município de Pampilhosa da Serra e da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, seguido de um Porto de Honra.

Nesta cerimónia, para além do atual presidente da direção José Ferreira e diversos membros dos corpos sociais e associados, esteve presente o presidente da junta de freguesia Miguel Coelho, que na ocasião deixou mensagem de parabéns à instituição e aludiu à importância da Casa do Concelho para a comunidade pampilhosense em Lisboa, assim como para a freguesia e para a cidade de Lisboa, prestando relevantes serviços. José Ferreira agradeceu a presença de todos e as mensagens de parabéns, e referiu-se também à meritória atividade da Casa Concelhia ao longo da sua já longa história, sem esquecer todos aqueles que vêm servindo a instituição desde a sua fundação.

No sábado, dia 4, a manhã na Casa foi reservada para a emissão de rádio da RDP Internacional, que ali veio fazer o seu programa Clube da Amizade, em direto para todo o mundo. Este programa sob coordenação e apresentação de Jaime Carvalho, começou às 9:00 horas e prolongou-se até às 13:00 h, sendo dedicado exclusivamente aos 75 anos da Casa e ao 17º aniversário do Jornal Serras da Pampilhosa. Para além da música com a tocata do Rancho Folclórico da Casa e da atuação do Grupo de Concertinas Os Serranitos, foram entrevistados diversos ilustres pampilhosenses nas mais diversas áreas. A abrir deu entrevista o diretor do Serras Carlos Simões, seguindo-se José Alexandre como leitor número 1. O programa prosseguiu com música e entrevistas a Luís Moreira que é emigrante na Suíça, à regionalista Isaura Fernandes, aos ex-presidentes da Casa, iniciando Álvaro Margarido, seguido de António Lopes Russo e Anselmo Lopes, e também o diretor do Rancho Folclórico, José Antão e o ensaiador e membro dos Serranitos, André Mendes, acompanhado de João Tomás. Seguiram-se o presidente do Conselho Regional da Casa, Isidro Marques, o presidente do Município de Pampilhosa da Serra, José Brito, o presidente da Assembleia Geral, João Ramos e a finalizar o presidente da direção José Ferreira. Vários assuntos foram abordados nestas entrevistas, com maior destaque para a ação da Casa do Concelho ao longo da sua história e a sua ligação entre a comunidade pampilhosense em Lisboa e o território de origem, passando em revista as diversas atividades que têm vindo a ser desenvolvidas e os projetos futuros.

Após o términus deste programa seguiu-se um almoço para todos os participantes e equipa da rádio, superiormente confecionado por José Alexandre. Logo após o almoço continuaram os preparativos para o dia seguinte que prometia ser uma grande jornada para a Casa.

E de facto assim foi. O domingo, dia 5 de junho de 2016 ficará na história da Casa do Concelho, não só por ser um marco importante pela comemoração dos 75 anos, mas por ter mobilizado um número quase histórico de participantes.

O dia começou com um grande jogo amigável de futebol no Estádio da Medideira, Amora, Seixal, entre uma seleção da Casa do Concelho e o Grupo Desportivo Pampilhosense, que gentilmente se associou à festa vindo propositadamente para participar neste grande dia. O resultado não era o mais importante para ficou para história a vitória do GD Pampilhosense por expressivos 7-2, sendo de salientar a obtenção de dois golos por parte dos “lisboetas”, o que provocou grandes aplausos da claque que foi à Amora assistir ao jogo.   

Seguiu-se o almoço que teve lugar na Quinta Valenciana, em Fernão Ferro, este ano fora de portas porque as instalações da Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra eram pequenas para albergar mais de duas centenas e meia de pampilhosenses, familiares e amigos convidados, que conviveram de forma que só os serranos o sabem fazer, fiéis às suas origens, sendo naturalmente gratificante para todos quantos ao longo do tempo vão gerindo os destinos daquela Casa.

O programa foi diversificado e este ano tivemos triplo aniversário: 75º aniversário da Casa Concelhia, o 17º do “Serras” e o 7º do Grupo de Concertinas “ Os Serranitos”.

Cerca das 12:00 horas já os convidados íam chegando e entre muitos cumprimentos, preparava-se um momento de cultura, com a apresentação do livro “Vale da Tentação” da autoria do escritor pampilhosense, António Barata Lopes, de Vale Serrão. Contando com a presença na mesa de José Brito, presidente do município pampilhosense. A apresentação do escritor esteve a cargo de outro António Barata Lopes, seu homónimo e conterrâneo, ao qual se seguiu intervenção do autor que fez uma breve alusão à sua obra e às suas raízes pampilhosenses, seguindo-se uma sessão de autógrafos para os livros adquiridos.

Esta sessão decorreu no terraço exterior ao restaurante, onde o sol brilhava intenso e as mesas estavam recheadas com as entradas e bebidas, havendo ainda oportunidade de ouvir música serrana com as concertinas dos Serranitos para receber e integrar os convidados

No salão, que estava devidamente decorado com as cores da Casa, não foi fácil acomodar tanta gente que se associou à efeméride, mas houve lugar para todos e iniciou-se o serviço do almoço. Uma sopa serrana de feijão à moda da Pampilhosa da Serra abriu a refeição, seguido de um bom bacalhau e lombo, que foram do agrado geral.

Diversos convidados marcaram presença, desde logo o presidente da Câmara Municipal, José Brito e todos os vereadores, seis presidentes de junta do concelho, o presidente da Confederação Portuguesa das Coletividades Cultura Recreio e Desporto, Augusto Flor, o presidente da Associação de Casas Regionais em Lisboa, Joaquim Brito, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Pampilhosa da Serra, Marco Alegre, juntas de freguesia de Lisboa, designadamente Santa Maria Maior onde a Casa se insere, Penha de França e Marvila, o presidente da Junta de freguesia de Fernão Ferro, Carlos Reis, o presidente do Grupo Desportivo de Fernão Ferro, José Gonçalves, o presidente do Grupo Desportivo Pampilhosense, João Neves, a Fundação José Fernando Nunes Barata com Telma Barata, o diretor do jornal A Comarca de Arganil, António Lopes Machado, o Rancho Folclórico de Dornelas com Vitor Gonçalves, o presidente da Real Confraria do Maranho, António Barata, e outros ilustres convidados.

Muitas Casas Regionais também se associaram à festa, nomeadamente, de Góis, Arganil, Sertã, Ferreira do Zêzere, Alvaiázere, Tondela, Penacova, Tabuenses e Arcos de Valdevez, que tiveram oportunidade de dirigir algumas palavras de parabéns à Casa pampilhosense, tendo entregado prendas alusivas ao ato. 

Próximo do final do almoço, foram chamados ao palco os elementos das equipas de futebol da Casa e do G.D. Pampilhosense, aos quais foram entregues medalhas relativas ao jogo efetuado durante a manhã. As Taças de vencido e de vencedor do jogo foram entregues pelo presidente da Casa e pelo presidente da Câmara respetivamente, tendo as equipas recebido forte aplauso.

De seguida procedeu-se à entrega dos troféus relativos ao Torneio de Futsal Interfiliadas da CCPS 2016, que se realizou em Lisboa durante os meses de Abril e Maio, com a participação de oito equipas, tendo sido vencedora a equipa de Meãs/Malhada do Rei e a Taça Disciplina pela equipa do Rancho da Casa. Todos os troféus foram patrocinados por empresas e juntas de freguesia do concelho.

Terminado o almoço e a entrega de troféus, Carlos Simões na qualidade de diretor do Serras proferiu algumas palavras no âmbito do 17º aniversário deste jornal, tendo referido na sua intervenção que o jornal continuará o caminho que ininterruptamente trilha ao logo de 17 anos, sendo sempre a Voz do Regionalismo.

Lembrou os tempos da fundação em que ninguém da direção era jornalista, mas a vontade a disponibilidade de todos, principalmente o nosso primeiro diretor, César Oliveira e do seu diretor adjunto, o saudoso Fernando Carvalho, foram suficientes para que, em Junho de 1999 fosse publicado o número zero.

Referiu que tendo já sido publicadas 203 edições, desde o número zero até agora, foram lutas mensais, e muitos foram aqueles que ajudaram a colocar na rua mensalmente esta publicação, tendo estado na direção do jornal, para além do César Oliveira, a Ana Paula Branco e mais recentemente o nosso saudoso Armindo Antunes.

Carlos Simões classificou o seu antecessor como um amante do jornalismo regional, e um profissional nas relações humanas, sendo agora e sempre uma referência na vida desta publicação, e ainda um exemplo de dedicação e de grande Homem, quer para a Casa do Concelho, quer para o concelho de Pampilhosa da Serra, considerando difícil substituir tão ilustre figura, tendo pedido forte aplauso.

O diretor do Serras agradeceu ainda todos os contributos dados ao jornal ao longo deste notável trajeto de 17 anos, nomeadamente a todos os diretores, diretores adjuntos, colaboradores com o envio de artigos e notícias, e a todos os que vivem o Serras e lhe dão parte da sua vida.

Destacou a colaboração de António Rosa, no apoio que tem dado na revisão e edição de conteúdos, e a incansável Beta Vicente, pelo seu trabalho de paginação e composição gráfica.

Terminou informando que o Serras vai sofrer de alteração do formato tendo em conta a sua viabilidade económica, sem contudo alterar os seus objetivos.

Seguidamente, foram várias as intervenções de convidados aos quais o presidente da Assembleia geral, João Ramos, foi dando a palavra. Assim, a Confederação Portuguesa das Colectividades Cultura Recreio e Desporto (CPCCRD) representada pelo seu presidente Augusto Flor que cumprimentou todos os presentes, deu conta da importância do movimento associativo na vida do país, enaltecendo a Casa do Concelho pela sua vitalidade. Disse ser sempre com gosto que estava presente no aniversário de uma Casa que é associada da Confederação na qualidade de associação concelhia e uma referência no associativismo regional.

Joaquim Brito, em nome da Associação das Casas Regionais em Lisboa (ACRL). Deu os parabéns e cumprimentou todos os presentes, dizendo ser sempre com gosto que se associam ao aniversário da Casa do Concelho de P. da Serra, sendo uma das Casas Regionais mais ativas e prestigiadas de Lisboa.

Nuno Almeida, presidente da Junta de freguesia de Pampilhosa da Serra e, em nome das restantes juntas, deu os parabéns à instituição em festa e deixou palavras de incentivo e apoio à nobre missão da Casa do Concelho e contribuição para o bem estar dos pampilhosenses.

Pela junta de freguesia de Santa Maria Maior, o seu representante Sr. Maia, apresentou os cumprimentos do presidente da junta e disse ser uma mais valia para a freguesia e para a cidade ter uma instituição como a Casa do Concelho, disponibilizando apoio e desejando os maiores sucessos.

Também Carlos Reis, presidente da Junta freguesia de Fernão Ferro, mostrou-se agradado por acolher na sua freguesia o evento da Casa, local onde vivem muitos pampilhosenses, desejando muitos anos de atividades de sucesso.

José Ferreira, Presidente da direção da Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra usou da palavra para cumprimentar todos os presentes, agradecendo a presença de tantos e tão bons amigos da Casa, dizendo ser com muito agrado que via aquele salão cheio, sinal evidente que a Casa continuava 75 anos depois a desempenhar cabalmente o seu papel em proveito dos pampilhosenses onde quer que estejam.

Cumprimentou e agradeceu a presença de José Brito, Presidente do Município Pampilhosense e todos os restantes autarcas, entidades, coletividades e restantes convidados, passando de seguida em revista a atividade recente da Casa nas mais diversas áreas e, lembrou a grande obra realizada ao longo dos anos por todos os dirigentes que o antecederam e que ajudaram a fazer daquela instituição uma referência no regionalismo e no apoio aos pampilhosenses radicados na região da grande Lisboa.

Falou e agradeceu demoradamente a todos os que tem participado na estrutura etnográfica da Casa, com o seu Rancho Folclórico, Grupo de Concertinas e Bombos, assim como, na área do desporto e do Jornal Serras da Pampilhosa que comemorava os seus 17 anos, não esquecendo o recém falecido diretor Armindo Antunes, tendo sido guardado um minuto de silêncio em sua memória.

Seguidamente, José Brito, Presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra usou da palavra para cumprimentar todas as entidades e personalidades presentes, dando os parabéns à Casa, ao Serras e aos Serranitos, dizendo estar ali com todo gosto, num dia em que a Casa Concelhia completava 75 anos, uma Casa que teve e acolheu no seu seio tantos pampilhosenses que ali procuraram conviver e manter as ligações às suas origens, sendo Alfama o bairro de acolhimento onde uns seguidos dos outros encontraram sempre alguém, em casa de amigos ou familiares tranformando esse Bairro na maior de todas as Freguesias do concelho, constatando-se que terá mais habitantes pampilhosenses que o próprio concelho de origem.

Continuou José Brito referindo que a Casa concelhia pampilhosense tem desenvolvido um excelente o trabalho em prol do desenvolvimento do concelho e no apoio aos pampilhosenses em Lisboa. Neste sentido, José Brito manifestou toda a disponibilidade da Câmara Municipal para apoiar dentro das suas limitações, dizendo que a autarquia estará atenta para que a Casa seja cada vez melhor e mais forte. Disse ainda que o concelho está cada vez mais atrativo, tendo hoje qualidades de vida de excelência. Convidando os presentes a visitarem o concelho especialmente no período de férias, não esquecendo as festas da Vila, cujo êxito alcançado em 2015 se iria repetir e aumentar garantidamente este ano. Considerou que continua a lutar por melhores acessibilidades que permitam um melhor desenvolvimento, em especial a retificação da EN344 até ao IC8, esperando que o poder central dê a devida atenção à região.

O presidente da Câmara Municipal desejou muitos anos de atividade e os parabéns pela “bela” idade 75 anos, só possível pelo empenho de muitos e valorosos pampilhosenses que tudo deram a troco de nada, pelo desenvolvimento da sua terra. Como gratidão da autarquia a que preside, José Brito fez a entrega da “Medalha de Ouro do Município” à Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra, recebida pelas mãos do seu presidente José Ferreira. Um ato que foi fortemente aplaudido e prontamente agradecido pelos Corpos Sociais da Casa na pessoa de João Ramos.

No encerramento das intervenções usou da palavra o presidente da assembleia geral João Ramos que agradeceu a presença de todos e todas as mensagens anteriormente proferidas, sublinhando o bom trabalho realizado pela direção e a importância da Casa concelhia pelo papel que representa no associativismo regionalista e na contribuição para o desenvolvimento do concelho e bem estar dos pampilhosenses.

Seguiu-se a parte cultural, com as exibições do Grupo de Concertinas do Machio, que ali fez uma atuação surpresa vindos de uma atuação na margem sul do Tejo, tendo sido do agrado de todos e a quem a Casa agradece, e também a atuação do Rancho Folclórico da Casa do Concelho e do grupo de concertinas “Os Serranitos”, todos contribuindo para um resto de tarde musical, onde foi possível cantar e dançar ao som das músicas tradicionais pampilhosenses.

A meio da tarde chegou a hora do corte do bolo e de cantar dos parabéns, com a presença dos dirigentes das aniversariantes, sendo João Ramos, José Ferreira e Carlos Simões, que tiveram essa missão, acompanhados pelos “Serranitos” e elementos do Rancho da Casa, e por um coro de todos os presentes devidamente afinado.

O bailarico continuou tarde adiante e a terminar houve um lanche para todos os resistentes, terminando com a sensação de ter sido uma “Festa de Arromba” à medida da grandeza da Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra e de todos os que a fundaram, continuaram e a mantêm ativa.

Para o ano voltaremos a estar juntos para comemorar os 76. Viva a Pampilhosa da Serra.

Carlos Simões 

Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra todos os direitos reservados

webmaster

Top Desktop version

Este Website usa Cookies ..... Ver Politica e Privacidade