Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra

Casa do Concelho e "Serras da Pampilhosa" celebraram aniversários

No dia 4 de junho de 2017 a Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra foi pequena para albergar mais de uma centena de Pampilhosenses, que conviveram de forma que só os serranos o sabem fazer, fiéis às suas origens e naturalmente gratificante para todos quantos ao longo do tempo vão gerindo os destinos daquela Casa.

O programa foi diversificado e tivemos aniversariantes em dose tripla: 76º aniversário a Casa Concelhia, o 18º do “Serras” e o 8º do Grupo de Concertinas “ Os Serranitos”.

 

O dia começou bem cedo, onde o Zé Alexandre, sempre disponível, com uma vasta equipa, preparava o almoço para os convidados e todas as tarefas a isso destinadas.

Cerca das 12:30 h já os convidados íam chegando e entre alguns cumprimentos, se ia bebendo um aperitivo. Depois dos convidados e restantes participantes ocuparem os seus lugares, seguiu-se a intervenção de João Ramos, presidente da assembleia geral da Casa Concelhia que, como anfitrião, dirigiu algumas palavras de boas vindas para cumprimentar e agradecer a presença dos ilustres convidados, das coletividades ali representadas e dos associados, familiares e amigos, desejando a todos uma boa tarde de convívio, e agradecendo o esforço daqueles que desde a véspera estavam a trabalhar na cozinha e no serviço de mesas, para que tudo corre-se pelo melhor.

Para além de João Ramos a presidir, na mesa de honra estiveram: António Cebola, presidente da Assembleia Municipal de Pampilhosa da Serra; José Brito, Jorge Custódio e Carlos Alegre, presidente, vice-presidente e vereador da Câmara Municipal respetivamente; Luís Lameiras, chefe de gabinete do presidente do Supremo Tribunal de Lisboa, Juiz Henriques Gaspar que representava; Miguel Coelho como presidente da junta de freguesia de Santa Maria Maior; Anabela Martins, presidente da junta de freguesia de Cabril; Ilídio Chaves representando a Associação de Casas Regionais (ACRL); Jaime Salomão pela Confederação Portuguesa de Coletividades (CPCCRD); José Ferreira presidente da direção da Casa anfitriã, ladeado pelos membros da sua direção e Carlos Simões, diretor do Serras.

Muitas foram as coletividades e associações representadas, designadamente a Real Confraria do Maranho de Pampilhosa da Serra, a Associação de Combatentes de Pampilhosa da Serra, as Casas de Arganil, Góis, Penacova, Tondela, Alvaiázere e Casa das Beiras, os Ranchos Folclóricos de Celavisa, Dornelas e Pampilhosa da Serra e ainda inúmeras coletividades regionalistas, não faltando a imprensa regional com António Lopes Machado, diretor de A Comarca de Arganil.

Após o almoço foram várias as intervenções de convidados aos quais João Ramos foi dando a palavra. Iniciou José Ferreira, presidente da direção da Casa do Concelho que usou da palavra para cumprimentar e saudar todos os convidados e todos os presentes. Depois de dar conta de mensagem de parabéns do associado Aires Alexandre, agradeceu a presença de tantos e tão bons amigos da Casa, dizendo ser com muito agrado que via aquele salão cheio, sinal evidente que a Casa continuava 76 anos depois a desempenhar cabalmente o seu papel em proveito dos pampilhosenses onde quer que estejam. Lembrou alguns eventos realizados pela Casa, nomeadamente a Festa das Casas Regionais em Lisboa. Referiu Lopes Machado e saudou-o pelos seus 90 anos e os 50 anos a divulgar na imprensa regional a atividade regionalista a quem agradeceu. Saudou igualmente Telma Barata enaltecendo a sua ação solidária. Saudou Aníbal Pacheco como grande colaborador do Serras e por ter vindo propositadamente do Porto. Agradeceu ainda à equipa de cozinha liderada por Zé Alexandre e também Luís Margarido, recebendo uma salva de palmas. Referiu o 18º aniversário de Serras, lembrando Armindo Antunes e a sua meritória ação, cumprimentando Diogo Antunes seu neto.

O presidente referiu-se às instalações da Casa que estão a necessitar de obras, tendo já sido pedido um esboço de projeto. Lembrou que serão necessárias ajudas para fazer face às despesas das obras, que se preveem elevadas. Terminou com os parabéns a todos os que ajudaram a percorrer 76 anos de história e lembrou que o Grupo de Concertinas “Os Serranitos” completa também o seu 8º aniversário.

Seguiu-se a intervenção de Ilídio Chaves, que falou em nome da Associação das Casas Regionais em Lisboa (ACRL). Deu os parabéns e cumprimentou todas as entidades e todos os presentes, dizendo ser sempre com gosto que se associam ao aniversário da Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra, sendo uma das Casas Regionais mais prestigiadas de Lisboa, desejando muitos mais anos de atividade. Chamou a atenção para a necessidade da cidade de Lisboa dar mais atenção às coletividades regionalistas porque também ajudam a construir e a enriquecer culturalmente a cidade. Terminou com os cumprimentos da congénere de Tondela, saudando pessoalmente José Ferreira.

A Confederação Portuguesa das Colectividades Cultura Recreio e Desporto (CPCCRD) foi representada por Jaime Salomão, agradeceu o convite e cumprimentou todos os presentes, deu conta das actividades levadas a cabo pela Confederação e disse ser sempre com gosto que estava presente numa Casa que é associada da Confederação na qualidade de associação concelhia. Destacou a importância do Movimento Associativo a nível nacional, lembrando também a importância da Casa pampilhosense no meio regionalista em Lisboa, destacando-se pela sua dinâmica. Terminou com os parabéns ao Serras e à Casa

Carlos Simões na qualidade de diretor do jornal “Serras da Pampilhosa”, interveio para assinalar os 18 anos de publicações mensais regulares. Na ocasião começou por saudar todos os presentes e lembrar o ano de 1999, quando o jornal Serras da Pampilhosa foi criado pela direção então presidida por João Ramos, com a finalidade de ser “A Voz do Regionalismo, permitindo assim dar visibilidade à meritória ação da Casa do Concelho e das cerca de 60 coletividades regionalistas ativas suas filiadas. Aludiu às dificuldades iniciais visto que ninguém era jornalista, mas graças à vontade da direção e a disponibilidade do seu primeiro diretor, César Oliveira e do seu diretor adjunto, o saudoso Fernando Carvalho, foi possível iniciar a publicação, que desde então tem sido ininterrupta tendo sido já publicadas 215 edições mensais. Lembrou todos os diretores, como foram César Oliveira, Ana Paula Branco e mais recentemente o nosso saudoso Armindo Antunes.

Em relação a Armindo Antunes, o atual diretor disse: “O Armindo será agora e sempre uma referência na vida desta publicação, e ainda um exemplo de dedicação e de grande Homem, quer para a Casa do Concelho, quer para o concelho de Pampilhosa da Serra. Coube-me a tarefa de tentar substituir este grande Homem como diretor do Serras, tarefa que considero uma missão impossível. Os grandes Homens deixam a sua marca gravada de tal forma, que se tornam eternos e inimitáveis.”

Carlos Simões deixou ainda mensagens de agradecimento a todos os anteriores diretores, diretores adjuntos, colaboradores com o envio de artigos e notícias, aos anunciantes e leitores, à direção da CCPS e a todos os que vivem o Serras e lhe dão parte da sua vida. Destacou António Rosa, considerando-o um grande colaborador que tem dado apoio determinante na revisão mensal de conteúdos. Destacou José Manuel, colaborador incansável no território do concelho, que tem estado sempre disponível para fazer a cobertura dos eventos. Destacou também Beta Vicente pelo brilhante trabalho de paginação e composição gráfica, pedindo uma grande salva de palmas.

Sendo o Serras, a publicação de maior longevidade no nosso concelho, Carlos Simões considerou que constitui uma grande honra e um enorme orgulho para todos os que constroem o jornal, mas também uma grande responsabilidade. Classificou de sucesso a alteração de dimensão das páginas feita há um ano, permitindo a viabilidade económica e aumentar para 20 páginas. A terminar apelou para que todos os assinantes que têm pagamentos em atraso, o atualizem porque é injusto uns pagarem para outros, e já não são assim tão poucos.

Miguel Coelho, presidente da Junta de Fregusia de Santa Maria Maior, cumprimentou todos os presentes, dando os parabéns à Casa Concelhia pelos seus 76 anos, instituição integrada na sua freguesia, representando um dos maiores núcleos de pampilhosenses de Lisboa, dos tantos que, deixando a sua aldeia natal, aqui semearam laços, criaram raízes, usos e costumes ao longo de várias gerações. Destacou a importância da casa pampilhosense, sublinhando que a sua autarquia dá a maior atenção ao movimento associativo. Referiu que a vasta comunidade pampilhosense ajudou a construir Lisboa e especialmente a sua freguesia. Relativamente ao jornal Serras da Pampilhosa, Miguel Coelho mostrou-se sensibilizado pelo trabalho desenvolvido há 18 anos e as dificuldades inerentes, mas deixou a intenção da sua autarquia se tornar assinante e acompanhar a sua a atividade, considerando que a imprensa regional dá um contributo decisivo. A terminar colocou a junta lisboeta ao dispor para colaboração em projetos comuns com a Casa concelhia, para melhoria e desenvolvimento dos pampilhosenses em Lisboa.

José Brito, presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra usou da palavra para cumprimentar todos os convidados presentes, Teve palavras amigas e de reconhecimento para com António Lopes Machado e a sua jovialidade com 90 anos. Continuou dizendo estar ali com todo gosto, num dia em que a Casa Concelhia completava 76 anos, uma Casa que teve no seu seio tantos pampilhosenses que ali procuraram conviver e manter as ligações às suas origens, sendo Alfama o bairro de acolhimento onde uns seguidos dos outros encontraram sempre alguém, em casa de amigos ou familiares tranformando esse Bairro na maior de todas as freguesias do concelho. Agradeceu a Miguel Coelho todo o apoio dado aos pampilhosenses e á Casa do Concelho.

José Brito referiu que a Casa concelhia pampilhosense tem desenvolvido um excelente trabalho em prol do desenvolvimento do concelho e no apoio aos pampilhosenses em Lisboa. Neste sentido, José Brito manifestou toda a disponibilidade da Câmara Municipal para apoiar dentro das suas limitações, dizendo que a autarquia estará atenta para que a Casa seja cada vez melhor e mais forte. Disse ainda que o concelho está cada vez mais atrativo, tendo hoje qualidade de vida de excelência. Convidando os presentes a visitarem o concelho especialmente no período de férias, não esqueceu de salientar as festas do concelho que terão lugar de 12 a 15 de agosto, cujo êxito alcançado em 2016 se iria repetir garantidamenteb este ano.

Continuou o autarca referindo-se ao jornal Serras deu os parabéns e destacou a sua importância no concelho, sendo fundamental o acompanhamento daquilo que se passa na vila e em cada aldeia, notando-se que as pessoas aguardam todos os meses por notícias da sua terra. Para Os Serranitos deixou os votos de parabéns e desejos de continuação na sua brilhante atividade.

Anunciou que o Município de Pampilhosa da Serra iria participar como convidado na Feira Internacional de Artesanato - FIA2017, na FIL em Lisboa, a partir do dia 24 de junho decorrendo durante a semana seguinte, apelando à visita de todos, onde estarão os ranchos do concelho, a filarmónica e várias associações., para além da presença de Tony Carreira no dia 25.

Antes de terminar o presidente da Câmara pampilhosense prometeu apoio para as obras da Casa, mas disse ser necessário analisar o assunto e estar atento aos fundos comunitários que podem financiar a obra. Enalteceu o movimento associativo regionalista pampilhosense e a importância da Casa do Concelho ao congregar cerca de 80 coletividades que tudo fazem pela sua terra. Encerrou a intervenção divulgando ainda as festas do concelho, FIG 2017 de 12 a 15 de agosto e o Seaside Sunset Sessions. “Visitem a Pampilhosa porque ela está cada vez mais Azadinha”, rematou José Brito.

João Ramos encerrou a sessão de discursos, agradecendo mais uma vez a presença de tantos amigos da Casa e teceu rasgados elogios ao trabalho da direção, em especial ao presidente José Ferreira, classificando como de grande mérito o seu trabalho. Seguiu-se a parte cultural, com as exibições do Rancho Folclórico da Casa do Concelho e do grupo de concertinas “Os Serranitos”, todos contribuindo para um resto de tarde musical, onde foi possível cantar e dançar ao som das músicas tradicionais pampilhosenses.

Era hora do corte do bolo e o cantar dos parabéns aos três aniversariantes, João Ramos, José Ferreira, Carlos Simões e José Antão, tiveram essa missão, acompanhados pelos “ Serranitos” e por um coro devidamente afinado. Parabéns a todos e temos encontro marcado para 2018.

 Carlos Simões

Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra todos os direitos reservados

webmaster

Top Desktop version

Este Website usa Cookies ..... Ver Politica e Privacidade